Uma outra cidade bem pequena, que também fica às margens do Rio Reno é Bingen. Pra quem está visitando sua vizinha Rüdesheim, é só pegar o barco que faz o vai e volta de um lado e outro do rio, que em 15 minutinhos você estará em Bingen, e foi isso que nós fizemos!

Depois de passarmos a manhã em Rüdeshein e termos almoçado por lá, decidimos pegar um dos barcos que faz a travessia pra Bingen e fomos conhecer essa outra pequena cidade do interior alemão.

 

bingen

Lá na Wikipédia o que achamos sobre Bingen foi:

Bingen am Rhein é uma cidade da da Alemanha localizada no distrito de Mainz-Bingen, estado da Renânia-Palatinado.  Está localizada às margens do rio Reno. Faz parte de uma região histórica declarada Patrimônio da Humanidade.

Chegamos em Bingen e fomos passear por suas ruazinhas, e é isso o mais gostoso pra se fazer por lá: passear, andar sem rumo…e não se preocupe que você não irá se perder!

 

Dependendo da época do ano é possível visitar o Burg Klopp, o castelo medieval de Bingen, onde você terá uma visão privilegiada da cidade e do Reno. Lá, existe um restaurante e um mirante na sua torre.bingen

Existe um ótimo comércio, com uma variedade grande de lojas de roupas, de lembrancinhas, cafés, lanchonetes. A rua principal é a mesma que segue para Praça do Mercado, ou em alemão: Markplatz.

A TORRE DOS RATOS

mauseturm

Muitas lendas e mitos sobre essa torre são contados em terras alemãs. Muitos dizem que essa construção nada mais era do que uma espécie de defesa para o Castelo Ehrenfels, que fica na cidadezinha de Rüdeshein. Outros contam que era um posto onde os barcos deveriam parar, antes de seguirem viagem, e ali pagariam o respectivo pedágio.

Mas a história mais legal é essa aqui:

Naquela tempo, por volta do século X, um tal arcebispo da igreja chamado Dom Hatto II mandou construir esse lugar pra que servisse de silo de estoque para a produção de grãos da cidade. Época de fome e tendo um péssimo gênio, ele se recusava a ajudar os mais pobres e se aborrecia sempre que os mais humildes vinham mendigar na sua “paróquia”.  Por isso, num determinado momento, Dom Hatto II decidiu por fim aos dias dos seus súditos famintos, prendendo-os numa fazenda e ateando fogo no lugar.

Foi então que pra surpresa de Hatto, das cinzas começaram a sair ratos, que corriam em direção ao Castelo, atacando tudo e todos em seu caminho. Tentando fugir desse ataque feroz, o arcebispo foi se abrigar na torre que ficava no meio do rio, achando que lá estaria seguro, mas em vão: os ratos conseguiram nadar e chegaram até lá e, por intermédio da “justiça divina”, acabaram por devorá-lo vivo em reprimenda pela crueldade que Hatto fizera com seu povoado.

Lendas do Reno…

A Torre dos Ratos pode ser vista quando fazemos o passeio de barco, aliás passeio que nós já havíamos recomendado quando escrevemos sobre Rüdesheim (leia a matéria aqui), a cidade vizinha de Bingen, e que é uma delícia de se conhecer.

*Créditos fotográficos:

 

Planejar é viajar!
Roteiros & Dicas – Informações e ideias de roteiros, com dicas de viagem para os melhores destinos.

O que achou?