Como conseguir seu atestado médico de contra indicação/isenção de vacinação ou profilaxia

 

Algumas pessoas, como eu, não podem tomar a vacina de febre amarela, e daí surgem algumas dúvidas:

Como provar essa contra indicação?

Quando a vacina é obrigatória para entrar naquele determinado país, qual o documento oficial que devo apresentar pra comprovar essa isenção?

Vamos tentar ajudar com algumas informações e com o passo a passo de como consegui o meu certificado.

 

febreamarela

Bom, pra começar, vamos ver quem são essas pessoas que…

NÃO PODEM TOMAR A VACINA:

·      com idade inferior a seis meses

·      com hipersensibilidade a algum dos componentes da vacina

·      portadores de imunodeficiências

 

Já algumas pessoas, precisam colocar na balança os prós e contras dessa imunização como por exemplo as pessoas que…

PODEM TOMAR A VACINA APÓS AVALIAÇÃO CASO A CASO:

·     Maior de 60 anos

·     Portadores de  HIV

·     Gestantes

·     Mulheres que amamentam crianças menores de 6 meses

 

Como faço parte da lista das pessoas que NÃO PODEM receber a vacina, pois tenho doença autoimune (LÚPUS), tive que ir atrás de informações, já que estamos com viagem marcada dentro da América Latina, e não sabemos se o Chile começará a exigir o certificado de vacinação contra febre amarela, como alguns países vizinhos já vêm fazendo.

O que fazer então?

Como fazer?

Após entrar no site da ANVISA consegui algumas informações mas, insuficientes…

Fuçando aqui e ali, obtive a informação de que se eu quisesse, além de confirmar minha isenção  já sair com o atestado na mão, deveria ir até o Hospital Emílio Ribas, já que moro em São Paulo – Capital.

E foi o que fiz:

PARA QUEM MORA EM SÃO PAULO – CAPITAL

Chegando no Hospital Emílio Ribas (Estação Clínicas, linha 2-verde), fui encaminhada pra obter informações na sala onde é feita a triagem das pessoas que vão receber a vacina, e lá me explicaram que eu deveria marcar uma consulta com a EQUIPE NÚCLEO VIAJANTES.

Marquei a consulta pra semana seguinte e hoje, fui lá.

Levei um atestado do meu médico explicando o meu caso, e antes de entrar na consulta , preenchi um formulário com idade,  doença, uso de remédios contínuos…

Após o preenchimento fui recebida por dois médicos residentes, que repassaram comigo tudo aquilo que eu havia colocado no questionário. Depois, foi chamado o médico responsável que me fez algumas perguntas, esclareceu sobre o meu caso e concluiu pela CONTRA INDICAÇÃO DA VACINA.

Saí da consulta com o documento em mãos e é ele que devo levá-lo nas minhas viagens, e apresentá-lo quando houver a necessidade da vacina como requisito pra conseguir entrar no país visitado.

Foi super rápido (desde o agendamento até a consulta), e o pessoal do Emílio Ribas super solícito.

 

Outra hipótese pra conseguir esse documento

Mas se você mora em outro estado, em algum bairro afastado ou simplesmente não quer ir até lá, a dica é baixar o formulário da Anvisa (clique aqui), e já levá-lo pra que seu médico o preencha!

Agora ficou fácil!  🙂

 

 

*Foto de capa: Tua saúde

 

 

 

 

 

 


Planejar é viajar!
Roteiros & Dicas – Informações e ideias de roteiros, com dicas de viagem para os melhores destinos.

22 Comentários

  1. Achei muito útil seu post. Eu também não posso tomar a vacina contra febre amarela, quando precisar vou seguir seus passos! Valeu!!

    • Opa, que bom que gostou! Não são muitas as informações pra quem não pode tomar, por isso resolvemos fazer o post… Obrigada, Karen!

  2. Olá, também tenho lupus e vou viajar pra fora do país.
    Fiquei na dúvida quando me disseram que não precisaria de mais nada, além de só levar esse certificado preenchido 3 carimbado pelo meu medico.
    Mas fico feliz de ter achado seu blog, já me ajudou a ficar mais tranquila.

    • Olá Rhaíza, desculpe a demora na resposta, é que estamos nesse momento no Chile, mas vamos lá! Minha mãe tem lúpus e, como você já deve saber, ela não pode tomar a vacina. O que pesquisamos foi que o melhor é pegar o documento emitido pela ANVISA, assim você evitará contratempos desagradáveis na hora de passar pelas fronteiras que exigem a vacinação. No nosso caso aqui, que estamos no Chile, nenhuma documentação foi exigida. Mas por exemplo, para entrar na Colômbia é um documento essencial. Vale a pena, providenciar!

  3. Gostei do post , tb tenho Lupus e tenho duas duvidas. Você sabe se essa carta (laudo médico) que você recebeu tem validade ? Eu vou viajar em fevereiro, a partir do mês que vem já vou resolver com o meu médico referente ao laudo pre escrito..No dia em que eu for na consulta agendada do Emilio Ribas eu só levo o laudo que meu medico entregar ou eu já levo essa carta impressa assinada pelo meu medico e com outro laudo pre escrito ?

    Obrigada!!

    • Oi Carolina, não há validade para o laudo emitido lá no Emílio Ribas.
      Quando minha mãe foi tirar o dela, ela levou o laudo do reumatologista e lá no Emílio Ribas foi que eles deram o laudo deles, assinado pela equipe deles, aquele que vale realmente vale como documento.
      Se você for providenciar o seu por lá, são eles que te darão o documento, não precisa imprimir não. Só leve o atestado do seu reumato!

      • Obrigada por responder !!! tenho outra duvida rs com relação a medicação como vocês fazem ? No caso eu tenho que tomar remedios contínuos eu peço uma receita em ingles também ????

        obrigada novamente bjs !!

        • Isso mesmo, Carolina! Leve seus medicamentos daqui mesmo do Brasil, pra não correr o risco de não encontrá-los por lá e, junto com eles, as receitas em português e em inglês.
          Qualquer dúvida é só peguntar, bjs!

  4. Laura, vou viajar para a colombia daqui um mes, minha avo nao pode tomar a vacina, estou procurando informacoes e achei seu post! O que devo fazer é emitir esse documento da anvisa e o medico preencher com os motivos dela nao poder tomar? Estou com muito medo de chegar la e encrencarem com ela! O que mais posso fazer para garantir que ela entrará normalmente no país?

    • Oi Maria Beatriz, aqui é a Ana. Isso mesmo, conforme minha mãe escreveu, esse é o procedimento padrão: entre no site da Anvisa, imprima o formulário e leve para o médico da sua avó preencher. Lá ele irá declarar que ela não pode tomar a vacina.
      Outra coisa que você pode fazer é levar exames comprobatórios (por exemplo FAN no caso de quem tem Lúpus) e também pedir, além desse certificado, que seu médico dê mais um atestado, detalhando o porquê da negativa da vacina.
      E você está certíssima: o melhor é nos precavermos SEMPRE!

  5. Olá boa tarde! No meu caso estou gestante e estou indo para Bahamas , e não posso tomar a vacina agora! Posso fazer o mesmo procedimento também???

    • Oi Patrícia, gestantes são avaliadas caso a caso, então a melhor opção é verificar os prós e os contras junto com seu obstetra!

  6. Oi meninas, então… estou com uma problema parecido com esse para uma pessoa que vai viajar comigo. Fizemos o atestado, mas queria só uma confirmaçãozinha. Vcs já viajaram com ele e deu tudo certo? Pediram mais algum laudo?

  7. Oi….tive uma dúvida….tenho também doença imunusupressiva e a questão é a seguinte….sera que.posso levar uma declaração de minha médica informando a doença a ANVISA e eles preenchendo este documento que vc informou..não seria mais consistente? Afinal seria o órgão oficial declarando a impossibilidade em se tomar a vacina….será que os.postos da ANVISA fazem isso ??

    • Oi José Luiz, creio que isso possa ser feito sim, mas o melhor é você se informar diretamente com a ANVISA pra não correr o risco de chegar lá e ter algum contratempo!

    • Fomos pro Chile, Sthefania, onde ainda não há a obrigatoriedade da vacinação. Mas creio que nos países onde ela seja necessária, com a documentação certa você não terá problema!

O que achou?